11 de novembro de 2012

Cachupa rica vegetariana


Olá Mary & Mom,

esta é mais uma receita que tipicamente se faz com carne e que passou com sucesso à versão vegetariana.

 Tomei contacto com este prato africano quando estudava em Lisboa e fui parar meio por acaso a um pequeno restaurante de comida cabo-verdiana.
 Não faço ideia se este sítio ainda existe, mas era um espaço perfeitamente mágico. Eu que nunca fui a Cabo Verde quando lá entrava sentia-me verdadeiramente a respirar o seu ar.
 Era um espaço muito pequeno mas genuíno, desde as pessoas da cozinha, passando por quem servia à mesa e pelo velhote cabo-verdiano que sempre por lá aparecia de viola às costas a cantar umas modas da sua terra. E a comida, claro, inesquecível.

 A minha cachupa ainda nem por sombras chegará aos calcanhares da maravilhosa cachupa que se servia no restaurante São Nicolau, mas prová-la faz-me sempre ter a secreta esperança de um dia voltar a calcorrear aquelas escadinhas entre a rua da Prata e o castelo de São Jorge e voltar a dar de caras com aquele bocadinho de Cabo-Verde em Lisboa.

Para a versão vegetariana precisam de:
  • 1 naco de seitan (cerca de 300g)
  • 1 chouriço e/ou farinheira, de soja ou seitan
  • 1 cebola grande
  • 2 dentes de alho
  • 2 folhas de louro
  • 1 molho de salsa
  • 1 couve branca pequena
  • 1 fatia de abóbora menina
  • 2 bananas
  • 1 chávena de feijão manteiga
  • 1 chávena de milho branco para cachupa
  • 2 batatas doces
  • piri-piri a gosto
  • cerca de 200mL de azeite
  • sal grosso q.b.

Começa-se de véspera, demolhando o feijão.
No dia coze-se o feijão na panela de pressão com sal, 100 mL de azeite e louro, durante cerca de 20 minutos.
Reserva-se o caldo da cozedura do feijão.
Noutra panela coze-se o milho com água e sal durante cerca de meia hora.

Noutra panela ainda coze-se o seitan e os enchidos, cuja pele foi previamente picada com um garfo. Estes cozem durante mais ou menos 15 a 20 minutos. Reserva-se a água da cozedura.

Num tacho grande prepara-se um refogado com o restante azeite, a cebola picada, o alho esmagado, uma folha de louro e o piri-piri.


Ao refogado adiciona-se a couve cortada em juliana grosseira e a batata doce aos cubos. Tapa-se o tacho e deixa-se cozinhar alguns minutos em lume médio.

Acrescenta-se então a abóbora aos cubos, o seitan aos cubos, os enchidos e um pouco do caldo de cozedura do feijão e do caldo de seitan e enchidos.

Deixa-se cozinhar durante 20 minutos, mais coisa menos coisa, e acrescenta-se a banana cortada em rodelas e um molhinho de salsa.

Deixa-se cozinhar em lume médio/brando mais cerca de 30 minutos.
Não se esqueçam que os pratos de feijão ficam tanto melhores quanto mais apurarem.

Serve-se com pão caseiro, para saborear o molho, com piri-piri na mesa e um copo de sangria ou um vinho tinto alentejano.

Bom apetite,
Sophia.

Sem comentários:

Enviar um comentário