7 de junho de 2012

Gaspacho, Caspacho, Vinagrada ou Arjamolho


Não vale a pena discutir a origem do gaspacho como quem discute a origem de Cristóvão Colombo. É alentejano, é algarvio, é andaluz. Ponto. Calha mesmo bem nos verões que apanhamos no sul da Península Ibérica.
 O nosso tem um bocadinho de Espanha e um bocadinho de Portugal, porque gostamos assim.
 Na minha casa é só com alho, na da nossa Mom é com alho e cebola. Em certas partes do Alentejo serve-se acompanhado de quadradinhos de paio e presunto. Com petingas ou jaquinzinhos fritos também calha bem. Sozinho é vegetariano por excelência. Com pão, e fresquíssimo, sempre.
 Este ano já abri a época do gaspacho.

Aqui fica a minha versão.


Ingredientes:
  • 1 dente de alho
  • Meia cebola (facultativo)
  • 4 ou 5 tomates maduros (nesta altura do ano estão perfeitos!)
  • 1 pepino (parcialmente descascado)
  • 1 pimento verde pequeno ou meio, se for grande
  • 1 concha de azeite bom
  • vinagre a gosto, mas mais para o "avinagrado" (do pujante; nestas coisas não vale a pena ir para balsâmicos e companhia)
  • sal grosso
  • orégãos
  • pão duro (de preferência alentejano, porque isto com papossecos não tem graça nenhuma)
  • água fresca e/ou gelo
Modo de Fazer: 

A parte espanhola da coisa:

Ponham num copo misturador o dente de alho, a cebola (se assim o desejarem), um tomate, o azeite, o vinagre, o sal e água bem fresca. Ponham-lhe a varinha mágica e triturem completamente.

A parte alentejana da coisa:

Arregacem as mangas e cortem aos cubinhos os restantes tomates, o pepino e o pimento. Coloquem-nos numa terrina e juntem-lhe meia dúzia de pedras de gelo.
Polvilhem com orégãos e reguem com a "parte espanhola".

Não se esqueçam: sirvam-no fresco e com cubinhos de pão duro. Os outros acompanhamentos são à vossa vontade.

Bom apetite.
Sophia

Ps: Cuidado com o hálito. Não é prato para um encontro romântico. Lol ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário