21 de março de 2018

Arroz de Pato como antigamente

Mary e Sophia,

Trata-se de uma forma diferente de preparar o prato.

Numa conversa ocasional fiquei a saber que antigamente o pato não era desfiado para rechear o arroz, como fazemos habitualmente.

Era cozido para deixar alguma gordura na água que serviria para cozinhar o arroz e posteriormente ia ao forno para ganhar cor, pousado sobre aquele, onde largava mais do seu sabor.

Assim fizemos e a experiência revelou-se bastante positiva.

Ingredientes (para 3 doses)

  • 1kg de pato (metade)
  • 0,25L de arroz (usámos 1 caneca de arroz integral)
  • 1 nabo
  • 1 cenoura
  • 1/2 chouriço alentejano de porco preto
  • 1 raminho de tomilho
  • Sal, pimenta 
  • 1 malagueta de piri piri
Preparação 
  1. Cozer o pato durante 10 minutos, na panela de pressão juntamente com o nabo e a cenoura em 1L de água com uma pitada de sal.
  2. Retirar o pato e cozer o arroz juntamente com o chouriço e o tomilho naquele caldo (durante 20 minutos se se usar arroz integral ou apenas 8 se se tratar de arroz descascado).
  3. Verter o arroz cozinhado (sem caldo) numa assadeira e sobre este colocar o chouriço cortado às rodelas e o pato com a pele virada para cima.
  4. Levar ao forno a 180ºC até dourar a pele da ave (10 a 15 minutos).
  5. Acompanha com esparregado de espigos de nabo ou mesmo de espinafres. 
Bom apetite



Mom

13 de fevereiro de 2018

Bolachinhas de Chocolate

Hi Mary e Sophia

Às vezes tenho umas tentações  indescritíveis de comer chocolate ou bolo de chocolate ou bolachas de chocolate, qualquer doce com chocolate. 

Acontece que nem sempre há chocolates cá em casa para obviar a estas tentações. 

Hoje havia cacau em pó e ... receitas inspiradoras no livro "A arte das bolachas" da Shell Kaldunsky, do Círculo dos Leitores. 


Ingredientes:
  • 350g de farinha com fermento
  • 30g de cacau em pó 
  • 1/4 colher de chá de sal 
  • 180g de manteiga (à temperatura ambiente)
  • 200g de açúcar amarelo
  • 1 ovo grande
  • 1 colher de chá de essência de baunilha 

Preparação:
  1. Juntar o açúcar com a manteiga e bater com a batedeira eléctrica até à mistura ficar leve e macia,
  2. Adicionar o ovo e a baunilha até incorporar,
  3. Misturar a farinha com o sal e o cacau e adicionar lentamente ao creme já preparado até homogeneizar,
  4. Estender a massa em forma retangular, cobrir com película e deixar repousar no frigorífico durante pelo menos 1 hora,
  5. Aquecer o forno a 180ºC,
  6. Estender a massa até aos 6 milímetros de espessura e cortar as bolachas com uma forma ou um corta massa,
  7. Transferir as bolachas com a ajuda de uma espatula metálica ou faca de folha larga para os tabuleiros previamente forrados com papel vegetal,
  8. Cozer durante 12 a 15 minutos e deixar arrefecer durante 5 minutos no tabuleiro antes de as soltar (para arrefecerem mais 30 minutos sobre a redé metálica).
  9. Podem ser decoradas ou servidas assim simples.

Feliz dia dos Namorados 💕

14 de janeiro de 2018

Milhos com feijão à Monchique


Olá Mary & Mom,

o microclima de Monchique faz com que seja um dos sítios mais especiais do Algarve. Abundam os sobreiros, os javalis, a boa batata, os castanheiros, as cerejeiras e outras tantas coisas que não se vêm no resto do Algarve.

Enquanto o Inverno é suave no Algarve do mar, em Monchique o frio é agreste, a chuva cai copiosamente e o nevoeiro envolve a serra. As gentes serranas chegam-se às lareiras enquanto o frio, lá fora, permite não raro a queda de flocos de neve.

Foi em Monchique que aprendi a gostar do Inverno.

Esta receita é pois para se comer nas noites frias, nas de Natal e nas que se seguem. No final um trago de medronho ou de melosa para aquecer a alma.




Ingredientes:


  • 1 L de milho aferventado
  • 1 caneca de feijão seco
  • 1 cebola
  • 1 dente de alho
  • 1 ramo de salsa
  • 1 folha de louro
  • sal q.b.
  • cerca de meio kg de batatas
  • carne de porco (barriga e carne com ossos)
  • linguiça, chouriço ou morcela (para quem gosta)
  • farinheira alentejana (não é tradicional juntar mas nós pusemos e gostámos)
  • toucinho



Modo de Fazer:


1 ) Cozem-se os milhos com cinza ou, como se diz em Monchique, aferventam-se, lavam-se muito bem com água corrente e reservam-se. Este passo nunca fiz em casa. Em Monchique vendem-se nos mercadinhos de Domingo, no mercado municipal e no mercado mensal os milhos já cozidos com a cinza e prontos a usar.


2) Demolha-se o feijão durante 12 a 24h. Coze-se na panela de pressão. Reserva-se.


3) Juntam-se numa panela grande a carne, os milhos, o feijão, a cebola picada, o dente de alho laminado, o ramo de salsa, a folha de louro e o sal e deixam-se cozer.


4) Juntam-se então as batatas em cubos, a linguiça, o toucinho e a farinheira e deixam-se cozer. Deixa-se apurar bem. 



Webgrafia:

1) http://refoias.pt/index.php/12-sobre-nos/usos-e-costumes/59-receitas-tradicionais-de-monchique#milhoscomfeijao


2) http://videos.sapo.pt/K8zGaDE5PkeNytwteDRG

24 de dezembro de 2017

Sonhos de Natal ou Burrinhóis


Boa noite, Mary & Mom. Feliz Natal.

 Hoje, véspera de Natal, juntámos-nos na cozinha para fazer uma coisa que nunca pode faltar à mesa nesta ceia: os sonhos ou, como diz o nosso tio Afonso, os burrinhóis.
 Fiz esta receita há muitos anos com a minha avó e ficou-me para sempre na memória como uma herança que me deixou para nunca mais se perder.
 Hoje, ao fim de tantos anos , voltei a fazê-la com todos os seus efes e erres.

Ingredientes:
  • 2 canecas de leite
  • 2 canecas de farinha
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • Meia colher de café de sal grosso
  • 6 a 8 ovos (conforme o tamanho do ovo)
  • Óleo de girassol q.b.


Calda:
  • 500g de açúcar
  • 1 caneca de água
  • 2 paus de canela
  • Casca de uma laranja
  • Casca de um limão
  • 3 colheres de sopa de mel
  • 2 golos de vinho do Porto

Modo de Fazer:
  1. Leva-se o leite ao lume até ferver.
  2. Acrescenta-se a manteiga, o sal e, por fim a farinha. Refira-se do lume e mexe-se vigorosamente até formar uma bola. 
  3. Incorporam-se os ovos nesta massa, um a um. Nesta altura uma batedeira eléctrica pode ser uma grande ajuda.
  4. Moldam-se bolas pequenas desta massa com duas colheres de sopa e fritam-se em lume médio de modo a que fiquem douradas por fora e cozinhadas por dentro. Retiram-se do óleo com uma escumadeira e colocam-se sobre papel absorvente para absorver o excesso de gordura. Reservar.

Calda :
  1. Num fervedor coloca-se o açúcar, a água, o vinho do Porto, a canela e as cascas de laranja e limão e levam-se a ferver durante uns minutos.
  2. Acrescenta-se então o mel e deixa-se estar mais 2 ou 3 minutos. 
  3. Apaga-se o lume e deixa-se arrefecer um pouco.
Regam-se os sonhos com esta calda.
Bom apetite, 
Sophia.