21 de agosto de 2016

Arroz de choco vermelho e negro na companhia de rissóis caseiros

Hi Mary e Sophia,

Estava eu a ver televisão um destes dias quando dei com uma reportagem onde aparecia um arroz de choco preto, como o nosso. 

Achei que deveria partilhar a nossa receita.

Aqui fica, então ;)



Ingredientes para 6 pessoas :

  • 3 dentes grandes de alho
  • 200 g. de chocos pequeninos com tinta
  • 6 pernadas de coentros
  • 5 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher de sopa de caril
  • 1 cebola
  • 2 pimentos vermelhos descascados
  • 1 chávena de arroz carolino
  • 3 chávenas de água
  • 1 colher de sopa de ketchup


Preparação:

  1. Colocar os alhos partidos às rodelas em 2 colheres de sopa de azeite a cozinhar até  começar a libertar aromas. 
  2. Adicionar os choquinhos e tapar, deixando ao lume durante 10 minutos. Antes de apagar juntar os coentros picados e reservar.
  3. Noutro tacho aquecer 3 colheres de sopa de azeite com o caril até  começar a libertar o aroma deste.
  4. Juntar a cebola picada a refogar neste azeite, juntamente com o pimento sem pele e partido às tririnhas.
  5. Adicionar a água até ferver e finalmente o arroz.
  6. Quando estiver quase cozido (aprox. 7 minutos) adicionar o ketchup, os restantes coentros e os choquinhos com o seu molho, tendo o cuidado de retirar previamente os ossos dos chocos.
  7. Verificar se carece ou não da adição de sal, antes de retirar do fogão (este não precisou).

Bons pratos, neste verão.
Mom


4 de agosto de 2016

Tarte gelada de maçã e muita canela



Mary e Sophia,

As férias no Douro trouxeram-me ao paladar sabores antigos.

Foi na Casa de Tormes. Lembram-se da Casa de Tormes de Eça de Queiróz n'A Cidade e as Serras? Nessa mesmo!
A casa que foi de Eça por herança e que é hoje visitável, pela mão da Fundação com o seu nome, dispõe de um restaurante.

Aí a ementa é do Eça. 

Peixinhos da horta de entrada. 
O arroz de favas com frango do campo dourado, que ele próprio comeu quando lá chegou pela primeira vez vindo de Paris, foi o que eu também comi. Um sabor completamente diferente e antigo, novo para mim. 
Um creme queimado  (não um leite creme) indescritível de bom.

O resto é a casa, os móveis, as fotos de família, as hortenses e o cão, mas sobretudo a envolvente. São os vinhedos, as árvores centenárias, os castanheiros, a horta, o ribeiro e o Douro.

Um lugar para apaixonados.

Ingredientes
Base

  • 300g bolacha maria
  • 125g de manteiga


Recheio

  • 1kg maçã (usei starking)
  • 1 lata de leite condensado cozido
  • 2 folhas de gelatina
  • 2 colheres de sopa de canela em pó


Preparação

  1. Cozer as maçãs descascadas e laminadas, bem como as sementes atadas numa bonequinha de trapo, em lume brando num recipiente tapado, sem adição de água. Deixar arrefecer.
  2. Ralar as bolachas e amassá-las com a manteiga ligeiramente amolecida (não derretida).
  3. No fundo da tarteira (preferencialmente de fundo amovível) colar a massa bem comprimida. Usei um boião pequeno de vidro cilíndrico para rolar sobre o fundo.
  4. Levar ao forno a 180ºC durante 15 minutos e deixar arrefecer.
  5. Amolecer as folhas de gelatina em 2 colheres de sopa de água. 
  6. Espremer as sementes muito bem sobre a gelatina, adicionar o leite condensado e as maçãs reduzidas a puré.
  7. Verter este creme sobre a base já fria e levar ao frigorífico durante 3 horas.
  8. Desenformar (muito fácil) e cobrir abundantemente com canela antes de servir, assim fresquinha.

Bj
Mom




18 de julho de 2016

Spaguetti al pomodoro secco

Olá Mary & Mom,

usando ingredientes frescos não são precisas grandes artimanhas para confeccionar um almoço saboroso.
Chegada a casa, vinda do mercado, carregada de ervas frescas, cogumelos e outras delícias que por lá encontrei, mesmo em cima da hora do almoço, vi-me obrigada a fazer uma comidinha bem rápida para satisfazer as minhas boquinhas esfomeadas.
 As massas integrais, que nunca desiludem, o cheiro bom do manjericão, cogumelos frescos, tomates secos e pouco mais fizeram as delícias dos meus amores, grandes e pequenos.

Ingredientes:
  • 250g de esparguete integral
  • 200 a 300g de cogumelos frescos
  • uma mão cheia de tomates secos
  • 3 dentes de alho
  • 80 a 100mL de azeite
  • meia dúzia ou mais folhas de manjericão
  • sal e pimenta q.b.








Modo de Fazer:



1) Coze-se o esparguete em água com sal durante cerca de 5 minutos.

2) Noutro tacho aquece-se o azeite com os dentes de alho esmagados, conservando-lhes a pele, para que não queimem.

3) Acrescentam-se os tomates secos que fritam durante 2 minutos e de seguida os cogumelos, cortados grosseiramente.

4) Entretanto acrescenta-se o esparguete, meio cozido, e uma parte da sua água de cozedura para que acabe de cozinhar no molho.

5) Adicionam-se as folhas de manjericão e deixa-se cozinhar mais 5 minutos ou até o esparguete estar cozido.



Bom apetite,
Sophia.


27 de junho de 2016

Os caracóis do tio Lito


Olá Mary & Mom,

 não sei se são os caracóis do tio Lito, se é por ser o mais bonito da família ou porque é um dos mais exímios contadores de estórias, o tio Lito sempre foi o preferido das tias e dos primos.
 Não conheci mais ninguém com caracóis na família que não o tio Lito e agora a pequena Sara.
 Mas adiante que não é desses caracóis que vos venho hoje falar. Acontece que o nosso tio Lito tem o dom de ser um belíssimo cozinheiro. Não tanto um cozinheiro de técnicas complicadas que transformam ingredientes em obras de nouvelle cuisine mas um cozinheiro que sabe comprar e escolher os melhores ingredientes para a sua cozinha - e quando digo os melhores não falo necessariamente dos mais caros -  e sabe realçá-los de formas bem simples e tradicionais. O melhor cabrito, as melhores sardinhas, achigã, borrego ou vitela barrosã. Se forem nabiças, ovas de polvo, grão ou caracóis, igual.
 Eu que nunca tive coragem de cozinhar caracóis em casa tive que lhe pedir a receita. E eu, na verdade, acho que ele aprendeu esta receita com o meu avô.

Ingredientes:
  • caracóis
  • água com fartura
  • dentes de alho
  • sal
  • malagueta
  • louro
  • casca de laranja
  • azeite
  • caldo knorr
  • orégãos
  • poejos ou hortelã da ribeira


Modo de Fazer:

1) Lavas bem (em sete águas), depois cozes sem sal com o lume muito, muito baixo até estarem todos saídos da casca...

2) Muda-los para outra panela onde pões : muitos dentes de alho esmagado com casca, sal, malagueta, louro,casca de laranja, 3 colheres de azeite, e 1 caldo knorr. Acabas de cozer....

3) Não esquecer dos oregãos e se tiverem poejo ou hortelã da ribeira também fica muito bom.

Et voilá,
bon apetit.